Em tempos de pandemia, uma palavra se tornou um mantra: “testar, testar, testar”. Essa é a orientação da OMS (Organização Mundial da Saúde) e uma busca em todas as cidades que enfrentam atualmente a pandemia de Covid-19, indiferentemente do estado, país e continente.

Aqui, em Jaraguá do Sul, estamos fazendo a lição de casa. E nós, da Católica SC, estamos envolvidos nesta luta, que é extremamente conectada com a nossa missão de contribuir com a comunidade.

Começou no dia 12 de agosto o primeiro ciclo de aplicação de 1,5 mil testes para detectar a presença do SARS-CoV-2 na população de Jaraguá do Sul. A campanha impactará, ao todo, cerca de 3 mil habitantes assintomáticos, com coletas em todos os bairros da cidade.

A segunda etapa, após um intervalo de 10 a 20 dias, contará com mais 1,5 mil testes. A seleção dos convidados a participar será randômica e levará em consideração critérios como faixa etária, sexo, comorbidade e endereço. Caso o escolhido prefira não passar pela testagem, terá a opção de declinar.

A avaliação da população dá continuidade à parceria que firmamos em abril com a Prefeitura de Jaraguá do Sul e com a ACIJS (Associação Empresarial de Jaraguá do Sul). Por isso, no dia 21 de julho, foi lançado o Semáforo Covid-19 e a pesquisa, que estamos capitaneando juntamente com a PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná).

O Semáforo Covid-19 é um painel dividido em quatro estágios: verde, ausência de pandemia; amarelo, para alerta, situação fora da normalidade; laranja, para risco médio; e vermelho, para risco máximo. A graduação do sistema classificatório considera o RT (taxa de contágio) e a capacidade de atendimento do sistema de saúde.

O Semáforo e os testes vão trabalhar em conjunto, se apoiando mutuamente. A partir da pesquisa, teremos uma base sólida não somente para o enfrentamento desta pandemia, mas de outras que possam vir a surgir.

Os questionários, permitirão identificar quais são os hábitos, práticas de lazer e locais frequentados por quem está mais suscetível à infecção. Desta forma, podemos trabalhar a prevenção de forma coordenada e estatística, com assertividade na tomada de decisões.

A intenção da amostragem científica e estatística sobre a presença da SARS-CoV-2 na população é, por meio de um algoritmo, permitir antever a realidade dos próximos dias. A inspiração para o desenvolvimento da tecnologia veio de uma ferramenta utilizada na Alemanha, país que tem se destacado nas ações de saúde.

O centro universitário participa da campanha de testagem por meio da atuação no grupo científico; como responsável pela elaboração do projeto; ao fornecer o treinamento para profissionais da área da saúde da prefeitura que vão coletar as amostras e aplicar questionário; e ao viabilizar análise e interpretação dos resultados. A prefeitura é responsável pelas coletas das amostras e logística do processo. E a ACIJS contribui diretamente com o auxílio financeiro para aquisição de kits diagnóstico.

Estamos desde março intensamente engajados no combate ao novo coronavírus. Internamente, adaptamos nossas aulas, ambientes e adotamos uma série de medidas para proporcionar bem-estar aos acadêmicos e colaboradores.

Externamente, além do envolvimento para testagem e estudo epidemiológico, integramos pesquisas para o uso de nanopartículas, atuamos na fabricação de jalecos, desenvolvemos campanhas de conscientização para a Maternidade Darcy Vargas, doamos máscaras, colaboramos para a construção do sistema de triagem e proporcionamos apoio para inscrição no auxílio emergencial.

O saldo dessas ações é de evolução e aprendizados, pelos desafios vencidos; esperança, de que possamos atravessar essa luta e sair dela ainda mais empáticos e solidários; e de uma profunda gratidão, por termos a oportunidade de contribuir com os nossos conhecimentos neste momento tão decisivo da história da humanidade.